2

Meu TOP 5 – Cinco livros favoritos (por Tayra)

Top 5

Essa é uma republicação de um texto que já publiquei no meu blog pessoal, mas como acho que o tema é totalmente pertinente, achei que seria muito apropriado trazer esse meu TOP5 para cá.

Eu contei pra vocês aqui como surgiu o meu interesse, minha paixão pela leitura. Agora, nesse post vou tentar expôr um pouco do meu gosto literário (que é profundamente eclético) que vai de Rachel de Queiroz a Sophie Kinsella. Em 2001 eu fiz uma tentativa de listar os livros que já tinha lido ao longo da vida, porque um professor me fez essa pergunta e eu disse que não sabia.

Ele retrucou que essa era uma resposta típica de quem ou lia muito pouco, ou lia muito de fato, e que eu devia ter um número estimado pra dar a ele. Aí, quando eu disse que perto de uns 500, ele duvidou. Mas, pô, só no ano do vestibular foram mais de 60, li a coleção completa do Monteiro Lobato na infância, a maioria dos clássicos da Literatura Brasileira, quase todos os livros de Jorge Amado, fiz faculdade de História e lia uma média de 9 livros por semana etc. etc. etc. – parei com a listagem naquela época perto dos 450. Hoje tento fazer o mesmo no Skoob, ainda que muitos dos livros que li não estejam listados lá. E no fundo, pouco me importa o tanto de livros que li, isso é um mero detalhe. Porque ler pra mim é uma verdadeira paixão. Na verdade, acho que é até mais, chega a ser um vício, pois nunca consigo ficar sem estar com um livro sendo devorado.

E ainda que eu tenha tantos outros livros que eu ame, como por exemplo As Meninas e Ciranda de Pedra, ambos de Lygia Fagundes Telles de gostar muito dos livros do Jô Soares, de ser muito fã de todos os livros do Rubem Fonseca, de toda a obra de Jostein Gaarder, Ruy Castro, Gabriel García Marquez, José Saramago e Fernando Morais – isso sem falar que sempre vou ao delírio com os sonetos de Florbela Espanca (minha poetisa predileta) – ainda assim, não foi difícil listar esse meu TOP5, que tem cinco livros que acabaram marcando minha vida, como ser humano e como leitora. Cada um deles colaborou à sua maneira para a formação do meu caráter e personalidade.

Vamos à minha lista:

1 – O dia do Curinga (Jostein Gaarder)

Um livro que já li e reli várias vezes e que faz com que eu reflita um pouco sobre a nossa real postura diante do mundo. É a história de um menino e de seu pai, que vão atrás da mãe/esposa que os abandonou há oito anos. Paralelo a isso corre uma outra trama – meio ao estilo de O Mundo de Sofia (que por sinal é do mesmo autor) – e mostra a história de uma ilha habitada por cartas de baralho: cada uma equivalente a uma semana do ano. Sendo que o Curinga era o representante do dia 29 de fevereiro e só dava as caras na ilha a cada quatro anos. E o menino era nascido justamente nesse dia.

No fim é uma espécie de uma reflexão de como podemos ser o ser único e fazer alguma espécie de diferença nessa vida. E eu me senti como uma curinga, disposta a ter algum papel relevante e passei a ter esse livro como um “guia de vida”. Já falei mais sobre ele aqui no Livre-se.

2- Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos (Rubem Fonseca)

Esse é um verdadeiro tapa na cara naqueles que dizem que leitura obrigatória entra “por um ouvido e sai pelo outro”, que a gente lê sem desenvolver nenhum tipo de paixão e interesse pelo livro e que acabamos não absorvendo nada. A primeira vez que me deparei com Vastas emoções… foi em 1995, quando prestei meu primeiro vestibular na Cásper Líbero e ele fazia parte da lista de livros obrigatórios. Como leitora compulsiva que sou, comprei todos os livros que não tinha e fui saboreando um a um. E foi paixão à primeira leitura: as pedras preciosas, o filme, o manuscrito de Bábel. Tudo no livro parecia me prender a ele. Ele já faz parte da minha lista de leitura anual. Desde 1995 (lá se vão 17 anos), não há um ano em que eu não o pegue para poder relê-lo. E a cada vez a paixão e a empolgação se renovam.

Foi a partir desse livro que me tornei uma apaixonada pela obra de Rubem Fonseca e fui atrás de buscar vários outros romances escritos por ele, e é incrível como o estilo dele me cativa e todos os livros exercem enorme fascínio sobre mim: A Grande Arte, Agosto, O Caso Morel, Bufo & Spallanzani… Passou a figurar pra sempre na minha lista de autores prediletos.

3 – Eu sou o Mensageiro (Markus Zusak)

É o que entrou mais recentemente na lista. É do mesmo autor do celebradíssimo (e lindo) A Menina que Roubava Livros, mas para mim muito melhor do que seu “irmão” famoso. Conta a história de um cara que é forçado a ter um papel ativo diante da vida depois de receber cartas anônimas. E tem pra mim um significado bem próximo de O Dia do Curinga, uma vez que esfrega na nossa cara que cabe apenas a nós abrir os olhos e tomar uma postura de agente nesse mundo e que não vale a pena ficar sendo um mero espectador. Uma leitura leve e cativante que nos custa no máximo dois dias e da qual você jamais se arrependerá.

4 – Dom Casmurro (Machado de Assis)

O clássico dos clássicos escrito pelo autor dos autores. Não há quem não conheça, não tenha ouvido falar, não tenha sido obrigado a ler pela professora. Mesmo assim, muita gente roubou o resumo do amigo pra nem ter que chegar perto de suas páginas. E nem sabe a besteira que fez e nem o que perdeu. Um dos melhores livros que tive o prazer de ler na vida. Uma das tramas mais intrigantes e por mais que cada um construa sua opinião, nunca ninguém pode chegar a uma conclusão concreta e objetiva. Se você me provar que a Capitu traiu, te mostro N motivos pra te fazer acreditar que é tudo coisa da cabeça do Bentinho. Se provar que não traiu, te dou outros N motivos provando o contrário. Um livro que depois de mais de 100 anos de escrito continua levantando debates, teses e paixões.

Não há como um ser vivente no Brasil dizer que gosta de ler e nunca ter colocado seus olhos em Dom Casmurro, é uma verdadeira Bíblia dos leitores compulsivos e não poderia deixar de estar aqui. Se você ainda não leu, não sabe o que está perdendo…

5 – Memorial de Maria Moura (Rachel de Queiroz)

Nossa, acho que esse livro já li mais de 10 vezes, a primeira em 1994, quando a Globo exibiu a minissérie, e eu acabei ganhando o romance como presente de 15 anos da Marilda, uma amigona da minha mãe (que é quase como se fosse minha tia). Pronto, foi ler e me apaixonar. A heroína que ficou incrível na pele de Glória Pires consegue ser ainda mais apaixonante nas páginas de Rachel de Queiroz.

O livro era tão constante, desses que eu lia ao menos uma vez por ano, que meu irmão já tinha dado um apelido para o livro e dizia: “já tá ela lendo MêdeMáMô de novo?!” – hehehe.

Um clássico da nossa literatura escrito no século XX, por uma mulher fantástica, relatando a história de outra mulher mais fantástica ainda, que enfrentou uma sociedade machista e paternalista e se tornou uma líder, temida e respeitada por onde passava. Além disso a história é costurada com muitas tramas paralelas que são tão cativantes quanto a principal. Leitura obrigatória para qualquer um que aprecie Literatura Brasileira.

 

*****************
Menção Honrosa para Tuc Tuc de Paula Saldanha, que li aos 6 anos de idade e me lembro de ter sido o primeiro livro que demorei mais de um dia pra ler. E claro, para todos os infantis do Ziraldo, que tem uma imensa parcela de culpa por eu me tornar essa leitora voraz e compulsiva. E isso vocês já sabiam, já que eu contei lá no meu post inaugural. 😉

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 4.3/5 (3 votes cast)
Meu TOP 5 – Cinco livros favoritos (por Tayra), 4.3 out of 5 based on 3 ratings
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Se você gostou desse post deixe um comentário ou assine o feed RSS para ter todo conteúdo no seu leitor de feeds favorito ou receber por email.

tayra

Eu sou daquelas que assobia, chupa cana, bate palma e rebola ao mesmo tempo. A que queria ser ginasta e acabou bailarina, a que estudou História e Jornalismo, mas virou publicitária de pé quebrado. Eu tenho sede de mundo, de viver, de saber… “A vida é hoje, o sol é sempre, se já conheço eu quero é mais…” (Milton Nascimento)

More PostsWebsiteTwitterFacebook

 

Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home4/panthro/public_html/livrese/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273